| Em 21/05/2018

A Física através do skate

Cinemática, dinâmica e estática são alguns assuntos que perturbam a cabeça dos alunos do Ensino Médio. A Física é considerada por muitos como um bicho de sete cabeças, mas o doutor em Engenharia Nuclear, Albérico Blohem de Carvalho Júnior, afirma que uma metodologia inovadora pode tornar a Física mais atraente e divertida.

A estratégia utilizada pelo professor Albérico foi unir Física e skate. Há dois anos ele desenvolve um projeto de popularização da ciência, que consiste em explicar os conceitos considerados difíceis pelos alunos, através das manobras do skate.

Albérico explica como a sua paixão pelo esporte levou a criação do projeto. “Eu pratico skate, surf, e artes marciais desde os 13 anos, e quando eu entrei no curso de Física eu ainda pensava em fazer uma proposta semelhante a essa, de uni-la ao esporte. Em 2015, chegou esse edital de popularização da ciência pela Fapitec e fiquei interessado em fazer um projeto no intuito de divulgar a Física de uma forma diferenciada nas escolas, ou seja, utilizando o esporte, por exemplo, o skate e o surf”.

Ao contrário do que muitos alunos acham, o professor Albérico afirma que Física não é difícil. Segundo ele, uma boa metodologia de ensino pode descomplicar a matéria. “Não é que ela seja difícil, ela necessita de mais atenção do aluno, porque a gente explica os fenômenos da natureza e com essa explicação vêm os detalhes e o formalismo matemático, então os alunos têm que ter disposição e interesse para prestar atenção e absorver aquele conteúdo.  A questão que vejo hoje é a metodologia, que também dificulta esse ensino, é uma metodologia muito engessada com um formalismo matemático e os exercícios que são feitos, então o ensino fica mais enrijecido e isso dificulta um pouco o aprendizado”, pontuou Albérico.

Ainda segundo o autor do projeto, na universidade os professores aprendem uma metodologia clássica, então quando os alunos se formam e se tornam professores, eles tendem a seguir a mesma metodologia. Para que uma metodologia inovadora chegue à escola, são necessárias mudanças na formação do professor.

“Eu ministro Física também para os alunos de licenciatura em Física, Engenharia, Física Bacharelado, Física Médica e nas disciplinas básicas eu vou tentando inovar. Já levei o skate também para a universidade e mostrei alguns conceitos utilizando ele, justamente no intuito de mostrar que se pode ensinar de uma forma diferenciada. O objetivo é que quando eles tiverem oportunidade de ensinar, possam pensar em algo novo, não precisa ser o esporte em si, pode ser outra metodologia interessante”, explica Albérico.

O projeto
A proposta inovadora é fruto do edital de popularização da ciência da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE). O professor Albérico explica que o primeiro passo do projeto foi a compra do material: câmera, skate e materiais de consumo. Para gravar os vídeos com as manobras, o professor vai para a Orla de Atalaia, em Aracaju. Durante a edição dos vídeos, ele insere as fórmulas de Física e depois posta no Youtube. Qualquer pessoa pode ter acesso ao canal ‘Física pelo Esporte’, onde já foram publicados 50 vídeos na plataforma com os mais variados assuntos da Física.

Segundo Albérico Blohem, o cronograma acompanhou a sequência de assuntos do Ensino Médio como Cinemática e Dinâmica. “Através de uma manobra básica de skate eu posso explicar o conceito de velocidade média escalar (VM), ou seja, a gente calcula a distância que é percorrida com o skate, o tempo que eu gastei para percorrer e calcula a velocidade média escalar. Já em uma segunda manobra, posso calcular o giro que o skate realiza – o que seria considerado o deslocamento angular -, o tempo que eu gastei para realizar aquele giro e calculo a velocidade angular, então seriam dois exemplos de conceitos clássicos que estou apresentando”.

Os vídeos são divididos de duas formas: os rápidos, de aproximadamente 15 segundos, que apresentam ou lembram um conceito físico e os mais longos, por volta de um minuto, que são explicativos. Albérico enfatiza que a exposição dos vídeos em sala de aula servirá para facilitar o ensino e complementar o conteúdo apresentado na aula de Física.

Para divulgar o projeto, o professor Albérico Blohem está visitando algumas escolas para apresentar a proposta inovadora e entregou cópias de DVD com os vídeos para a Secretaria de Estado da Educação (SEED). Além do canal no Youtube, o pesquisador criou uma conta no Instagram (@fisicapeloesporte) onde posta fotos relacionadas aos temas dos vídeos, além de ter uma página no Facebook.

Ainda segundo Albérico, o projeto tem um papel importante de tornar a Física uma disciplina prazerosa e ao mesmo tempo estimular a prática de esportes. “Eu pratico esporte desde cedo e sinto que hoje os adolescentes não fazem mais esportes e com esse avanço tecnológico, os alunos ficaram muito sedentários. Sou professor de Física e os adolescentes tem muita dificuldade em aprender essa disciplina. A partir daí, surgiu a ideia de unir a Física e o esporte. Dessa forma pode-se facilitar o ensino de Física e incentivar de alguma forma, à prática esportiva”, finaliza Albérico.

Fonte: Comunicação Fapitec/SE.