Confap participa de Road Show na Itália sobre Pecuária de Baixo Carbono

A presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Maria Zaira Turchi, participa nesta semana, na Itália, a convite do Instituto Fórum do Futuro, do Road Show “Low Carbon Beef Production in Brazil”, promovido pelo Instituto Fórum do Futuro, pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e pelo Departamento de Agronomia, Alimento, Recursos Naturais, Animais e Meio Ambiente (na sigla italiana, DAFNAE), da Universidade de Pádua. A missão busca apresentar projetos na área de desenvolvimento e fomento a pesquisas em Agricultura Tropical Sustentável, especialmente em relação à produção de carne bovina com baixa emissão de carbono.

Nesta segunda-feira, dia 25 de junho, a presidente do Confap apresentou as oportunidades de fomento oferecidas pelas Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), sobretudo na articulação de interesses regionais na formulação de políticas de investimento em pesquisa aplicada. A apresentação foi realizada na Universidade de Pádua e contou com a presença do vice-reitor de Relações Internacionais da universidade italiana, Alessandro Paccagnella e por Martino Cassandro do DAFNAE. Também estiveram presentes o líder no segmento no mercado italiano, Pier Cristiano Brazzale; o pecuarista italiano radicado no Brasil e atuante no sistema integrado de Carne Carbono Neutro, Ricardo Sechis; e o representante da Food and Agriculture Organization (FAO/ONU), Sérgio Zelaya.

Integram a comitiva brasileira, além da presidente do Confap, o presidente do Instituto Fórum do Futuro, Alysson Paolinelli; o coordenador científico do Fórum e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), Evaldo Vilela; e o Diretor Executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cléber de Oliveira Soares. Completam o grupo os pesquisadores da Embrapa Gado de Corte, Fabiana Villa e Roberto Giolo; do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), Fabiano Guimarães Silva e Gustavo Augusto Moreira Guimarães; e a gerente de clima da WRI Brasil, Viviane Romeiro.

As reuniões prosseguem até a próxima quarta-feira, dia 27 de junho. A programação inclui visitas a representantes de universidades italianas e de cooperativas de produtores.

Contexto
A agricultura no Brasil, assim como no mundo, vem sendo pressionada pela sociedade para aumentar a produção de alimentos com o mínimo de impacto possível ao meio ambiente. Na medida em que a população do planeta cresce, os recursos naturais disponíveis diminuem. Desafio este que vem sendo aplicado em pesquisas científicas no País para o desenvolvimento nos Biomas tropicais, começando pelo Cerrado e pela Caatinga, seja voltado ao bem-estar animal, na gestão eficiente de recursos hídricos e até na recuperação de solos para uso na atividade. Outro aspecto interessante na área científica é equilibrar a emissão de gases danosos com compensação de áreas de mais oxigênio através de sistemas integrados entre lavoura, pecuária e floresta, processo conhecido como sequestro de carbono. Neste contexto, menos emissão de gases nocivos e mais oferta de comida para a população resulta em um planeta mais saudável para as próximas gerações.

Alinhados a esta preocupação mundial, três importantes projetos na área de desenvolvimento e fomento a pesquisas em Agricultura Tropical Sustentável no Brasil estão sendo apresentados na Itália. O Global Plat, o Projeto Biomas Tropicais e o recém lançado site da Plataforma do Conhecimento – ferramentas importantes para promover um diálogo político, técnico e estratégico de ideias e pesquisas realizadas no campo científico no País e no mundo voltados para o bem-estar da sociedade e melhora na oferta de alimentos e preservação do meio ambiente.

Coordenação de Comunicação Social do Confap, com informações do Fórum do Futuro.