| Em 17/08/2018

Espírito Santo injeta mais de R$ 19 milhões em pesquisas capixabas com oito editais

A ciência no Espírito Santo receberá investimento de R$ 19,5 milhões por meio de oito editais lançados pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapes) nesta sexta-feira (17).

O destaque é o programa inédito no País para estruturar programas de pós-graduação, com objetivo de elevar o padrão da pesquisa capixaba a níveis de excelência. O Programa de Excelência Acadêmica da Pós-Graduação Capixaba (Propex) não tem outra iniciativa semelhante no Brasil.

O Governo do Estado investirá diretamente nas pós-graduações de nível 5, de acordo com a classificação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A intenção é que eles possam alcançar os níveis 6 e 7, que são os maiores numa escala que começa no conceito 3. Para isso, serão direcionados R$ 12 milhões, a maior parte do investimento a ser anunciado na ocasião.

“Nossa meta é apoiar seis programas, dos 13 existentes com nota 5 no Espírito Santo, para que atinjam, numa futura avaliação da Capes, esses níveis que atendem a padrões internacionais de excelência”, garantiu o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

Investimento em pesquisa
A abertura dos editais foi oficializada nesta manhã, no Palácio Anchieta, durante coletiva de imprensa. O governador Paulo Hartung anunciou que, além dos lançamentos desta sexta (17), o Governo do Estado pretende anunciar outros dois conjuntos de chamadas públicas nas próximas semanas.

“Vamos lançar novos editais ainda este ano. Passamos 2015, 2016 e parte de 2017 com dificuldades socioeconômicas no País e no Espírito Santo. Estamos organizados. Ajuste fiscal não é impeditivo para ofertarmos o que é essencial na vida e na rotina da sociedade”, ponderou Hartung.

Também foram lançadas as chamadas para o Nossa Bolsa em nível de mestrado, apoio a núcleos de inovação, formação de uma rede capixaba de biotérios, além do suporte a pesquisas com os editais Universal, Bolsa de Produtividade Capixaba e Taxa de Pesquisa.

O Governo também vai apoiar, pela primeira vez, pesquisas voltadas a formular políticas públicas focadas na inovação para gestão pública e competitividade das empresas capixabas. Os projetos deverão abordar temas como inteligência artificial, big data e Internet das Coisas para aplicação nas áreas de segurança, educação e saúde pública, e o desenvolvimento da indústria do Espírito Santo em diversos setores.

“Um dos objetivos dos editais da Fapes é possibilitar o diálogo entre a academia e os setores público e produtivo para atender à demanda de cooperação entre as universidades, as empresas e os governos”, afirmou José Antônio Bof Buffon.

A verba dos editais é destinada ao pagamento de bolsas – que devem chegar a mais de 300 – custeio, capital e serviços de terceiros. Dessa forma, os recursos acabam melhorando a infraestrutura de pesquisa do Estado, principalmente com novos equipamentos, reagentes e materiais para laboratórios.

“É importante a sociedade e a academia saberem que teremos novos editais. Em nossa gestão passada, apresentamos o Nossa Bolsa que foi um passo importante para a graduação. Agora, estamos cuidando de uma formação de mestrado. Nosso objetivo é fazer com que o conhecimento humano e o trabalho bem desenvolvido pelas academias possam melhorar nossas políticas públicas desenvolvidas em áreas importantes como Saúde, Educação e Segurança Pública. E que também auxiliem na melhoria de processos, situações e solução de problemas que não havia perspectivas de serem resolvidos”, completou o governador.

Também estiveram presentes no lançamento dos editais o reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Reinaldo Centoducatte, o presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), Moacir Lellis, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Vila Velha, Tadeu Uggere de Andrade, e o diretor de Pesquisa do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Pedro Leite Barbieri.

Nossa Bolsa para mestrado
Quem já concluiu o curso de graduação pelo programa Nossa Bolsa agora pode contar com um incentivo para continuar estudando. A Fapes lançou o edital para 45 bolsas de mestrado voltadas a esses alunos.

No primeiro ciclo, serão concedidas 15 bolsas para os que já estão matriculados em programas de pós-graduação, e as outras serão distribuídas até o próximo ano. Os recursos para o edital são de R$ 1.080.000,00.

Rede de biotérios
Outra iniciativa é o edital para formar e manter uma rede de pesquisa interligando os biotérios, que são locais onde se criam animais roedores (ratos e camundongos) e lagomorfos (coelhos e lebres) para experiências científicas. Os recursos vão garantir a modernização e a manutenção dos biotérios para atingir níveis internacionais de estruturação, organização e funcionamento.

A Fapes identificou, junto a pesquisadores, que há defasagem de biotérios qualificados no Espírito Santo. Esses viveiros são importantes para atender à demanda de animais com alto padrão genético e sanitário para uso em ensino e pesquisa.

Saiba mais sobre os oito editais lançados pela Fapeshttps://drive.google.com/file/d/12q9xBbLQBQKVfW6ZJ4_ro1yIZ6djBYBl/view