| Em 25/06/2018

Faperj anuncia resultado de dois programas: Inovação Tecnológica e Iniciação Tecnológica

A FAPERJ divulgou, na quinta-feira, 21 de junho, a relação dos contemplados em dois de seus programas: o de Inovação Tecnológica (INT), em que foram concedidas nove bolsas, e o de Iniciação Tecnológica (IT), com 23 bolsas concedidas.

Inovação Tecnológica (INT)
No programa de Inovação Tecnológica, as instituições aprovadas foram a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com quatro projetos beneficiados; seguida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), com três, e pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro (Pesagro), que também foi contemplada.

Como forma de promover a fixação, em empresas fluminenses, de profissionais de nível médio ou superior, com experiência em atividades de desenvolvimento tecnológico, o programa concede bolsas em quatro níveis distintos, que variam de acordo com a experiência do bolsista: INT 1 – técnico de nível médio com, no mínimo, quatro anos de experiência profissional; INT 2 – técnico de nível superior com experiência mínima de dois anos na implantação de Projetos de P&D tecnológico e, no mínimo, seis anos de experiência profissional; INT 3 – técnico de nível superior com experiência mínima de quatro anos na implantação de Projetos de P&D tecnológico e, no mínimo, oito anos de experiência profissional; INT 4 – técnico de nível superior com experiência mínima de dez anos na implantação de Projetos de P&D tecnológico.

Puderam submeter projetos empreendedores individuais, empresas públicas brasileiras, empresas privadas brasileiras de pequeno porte, pesquisadores, pessoa física e sociedades cooperativas. Exigiu-se das empresas que mostrassem competência na área de pesquisa e de desenvolvimento; comprovassem estar em dia com suas obrigações fiscais, nos níveis municipal, estadual e federal; e apresentassem um projeto de inovação tecnológica que seja considerado de interesse do estado. Já o candidato a bolsista indicado deveria ser técnico de nível médio ou superior, com conhecimento específico essencial à execução de projeto. As bolsas terão vigência de um ano, com possibilidade de uma renovação por igual período.

Iniciação Tecnológica (IT)
No programa de Iniciação Tecnológica, as instituições que tiveram o maior número de bolsas foram a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com seis propostas aprovadas; a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), todas com três projetos contemplados.  A Pontifícia Universidade Católica (PUC) e o Instituto Nacional de Tecnologia tiveram, cada, duas propostas aprovadas. Também foram beneficiadas a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet), o Centro Universitário de Volta Redonda (UniFoa).

Destinado a incentivar vocações para a pesquisa no campo da tecnologia, o programa de Iniciação Tecnológica visa o treinamento, sob a supervisão de um orientador qualificado, de estudantes de graduação em unidades de ensino e pesquisa. Puderam ser proponentes apenas pesquisadores com grau de Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado. Os candidatos a bolsista deveriam ser indicados por pesquisador/orientador com grau de doutor ou equivalente e vínculo empregatício em instituição de ensino e pesquisa no estado. Também foi necessário que comprovassem estar regularmente matriculados em curso de graduação (já tendo passado dos dois primeiros períodos); mantendo coeficiente de rendimento igual ou superior a 7 durante toda a vigência da bolsa. O bolsista igualmente precisou comprovar sua participação de 16 a 20 horas semanais em projeto de pesquisa. Com duração de 12 meses, as bolsas têm possibilidade de renovação por igual período, desde que sua duração não ultrapasse o prazo de conclusão do curso.

Confira a listagem completa dos contemplados no  programa de Inovação Tecnológica 2018.1

Confira a listagem completa dos contemplados no  programa de Iniciação Tecnológica 2018.1

Fonte: Comunicação Faperj.