| Em 31/05/2017

Fapes lança primeira edição do Sinapse da Inovação no Espírito Santo

Diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, durante solenidade de lançamento do Programa. Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES.

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Fundação Certi, lançaram na última terça-feira, dia 30 de maio, a primeira edição do programa Sinapse da Inovação no Estado. O programa busca incentivar o empreendedorismo inovador por meio de recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso.

A primeira edição do Sinapse da Inovação no Espírito Santo foi lançada no Palácio Anchieta, em Vitória (ES). A presidente do Confap, Maria Zaira Turchi, esteve presente no lançamento, que reuniu mais de 500 pessoas, entre convidados e autoridades, incluindo o vice-governador do Estado, César Colnago; o secretário da Secti, Vandinho Leite; e o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

“Além de uma boa ideia, é preciso poder de articulação para transformá-la em algo concreto. O futuro está completamente conectado com o presente, com os sonhos e projetos que ousamos e colocamos em ação a partir de agora. O Governo do Espírito Santo acredita nos sonhos de tantos empreendedores capixabas e se coloca como parceiro para transformá-los em realidade”, destacou o vice-governador do Estado, César Colnago.

Da esquerda para a direita: diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon; diretora da Fapes, Maria Tereza Colnaghi Lima; presidente do Confap, Maria Zaira Turchi; e diretor da Fapes, Rodrigo Ribeiro Rodrigues. Foto: Divulgação.

Para o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, um dos maiores ganhos do projeto, além do fomento às empresas de base tecnológica, é a formação de uma cultura empreendedora no Estado. “É uma metodologia que no final do processo vai nos trazer novas empresas inovadoras e vai deixar na esteira desse processo toda uma mobilização da sociedade em prol da inovação. É a inovação como um instrumento indispensável ao desenvolvimento, no mundo de hoje”, afirmou.

Além disso, conforme informou a presidente do Confap, Maria Zaira Turchi, a previsão é de que o programa seja expandido para outros estados a partir do acordo assinado com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em março, para criar um programa nacional de empreendedorismo inovador. “Queremos que essas oportunidades sejam expandidas para mais estados e implementar, em parceria com o MCTIC, um programa de estímulo ao empreendedorismo inovador no Brasil”, ressaltou.

Lançamento Sinapse de Inovação ES. Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES.

O evento também contou com uma palestra do CEO da empresa capixaba Wine, Rogério Salume, que destacou a importância dos sonhos e das primeiras ações para concretizá-los na vida daqueles que querem empreender. “Estou tendo uma experiência memorável, pois acredito que o Sinapse vai mudar o empreendedorismo no Estado”, contou.

Inscrições para o Estado do Espírito Santo
Qualquer cidadão residente no estado do Espírito Santo com mais de 16 anos poderá participar do programa. Todos os participantes recebem capacitações sobre empreendedorismo e inovação e, ao final, até 40 projetos serão contemplados com R$ 50 mil em subvenção da Fapes, serviços técnicos do Sebrae/ES e suporte para alavancar seus negócios. “Já mobilizamos mais de 100 instituições do estado que estão envolvidas para que o programa seja um sucesso”, declara o diretor da Fapes, José Antônio Buffon.

As inscrições ficam abertas até 12 de julho, por meio do portal www.sinapsedainovacao.com.br/es. O Sinapse contribuirá para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria no Espírito Santo, já que muitas das ideias vêm de pessoas ainda na universidade, tanto de cursos de graduação como de pós-graduação. Além disso, o Sinapse abre espaço para participação de todos os cidadãos do Estado, tanto para inscrever suas ideias como para interagir com os empreendedores, e consolida uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador.

Inscrições no Espírito Santo vão até 12 de julho. Foto: Divulgação.

Sobre o Programa
Idealizado pela Fundação Certi em 2008, o programa já realizou seis edições em Santa Catarina, promovidas pelo Governo do Estado por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em parceria com o Sebrae/SC. Em 2015, lançou sua primeira edição no Amazonas, promovida pela Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

O objetivo do Programa é transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores, professores e profissionais dos diferentes setores do conhecimento e econômicos em negócios de sucesso.

Expansão e parceria com o Confap
No mês de março deste ano, ainda na gestão do presidente do Confap, Sergio Gargioni, foi firmado um acordo de cooperação com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), para criar um programa nacional de empreendedorismo inovador. O documento foi assinado em Brasília, no dia 15 de março, pelo secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Álvaro Prata, tendo por testemunhas a nova presidente do Confap, Maria Zaira Turchi (presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás), e Jorge Mario Campagnolo, diretor do Departamento de Políticas e Programas de Apoio à Inovação do MCTIC.

O acordo estabelece um marco de cooperação entre a União e as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), representadas pelo Confap, visando à conjugação de esforços, competências e conhecimentos técnicos para estimular o empreendedorismo de base tecnológica no Brasil por meio de ações voltadas à geração e ao desenvolvimento de empresas nascentes de base tecnológica (startups). Vários programas estaduais serviram de inspiração para o acordo, principalmente os de Minas Gerais, São Paulo, Amazonas e Santa Catarina (no caso dos dois últimos, o modelo foi o programa Sinapse da Inovação, que despertou interesse de outras unidades de federação).

O novo marco de cooperação terá prazo de cinco anos, a partir da data de sua publicação no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por Termo Aditivo, caso haja interesse dos partícipes. Por parte do MCTIC, as ações serão desenvolvidas prioritariamente pela Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Mais informações sobre o programa: www.sinapsedainovacao.com.br

Coordenadoria de Comunicação Social do Confap, com informações da Secti-ES e do Portal Sinapse.