| Em 05/06/2019

Fórum do Confap na Paraíba destaca ações de cooperação internacional

Foto: Coordenação de Comunicação Social do Confap.

O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) realizaram nesta quarta-feira, dia 05 de junho, uma sessão informativa sobre as oportunidades de parcerias internacionais, disponibilizadas por meio do Confap, no conjunto de suas Fundações, com parceiros da União Europeia. Voltado para pesquisadores, pró-reitores e assessorias internacionais, o evento apresentou oportunidades existentes, incluindo chamadas do programa Horizonte 2020, ações Marie Sklodowska-Curie (MSCA), Enrich in Brazil, além de parcerias bilaterais com países como Reino Unido e Itália.

O presidente da Fapesq, Roberto Germano, acolheu os participantes, durante a abertura do evento, destacando que a criatividade da comunidade científica junto às oportunidades abertas com organismos internacionais serão de fundamental importância para atraversar o momento adverso de cortes na pesquisa vivenciados no País. Na mesma linha, o secretário executivo de Ciência e Tecnologia da Paraíba, Claudio Furtado, destacou que o workshop é importante para mostrar aos pesquisadores alternativas aos cortes existentes em outras esferas, como no governo federal, a partir de projetos multilaterais envolvendo outros países.

O vice-presidente do Confap e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes, ressaltou a iniciativa promovida no Fórum de João Pessoa e trouxe o exemplo de sua Fundação, em Alagoas. Segundo ele, desde 2017, dos 57 editais lançados, quase 20 foram com parcerias envolvendo organismos de fomento em outros países, somando recursos que ajudaram na manutenção da qualidade das pesquisas feitas no estado e na construção de redes com outros países.

Foto: Coordenação de Comunicação Social do Confap.

Após a abertura, as assessoras internacionais do Confap, Elisa Natola e Flávia Cerqueira, e a representante do Setor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Delegação da União Europeia no Brasil, Laura Maragna, apresentaram as possibilidades de cooperação entre Brasil e União Europeia por meio das Fundações de Amparo à Pesquisa. Alguns pontos de destaque incluem os pilares de investimento baseados em excelência científica, liderança industrial e atendimento aos desafios globais.

De acordo com a assessoria internacional, o Brasil possui hoje uma das maiores taxas de sucesso na cooperação com a União Europeia. Enquanto a média mundial é de 15,3%, o Brasil possui uma taxa de sucesso de 19,3% nos projetos aprovados. A cooperação com o Confap foi assinada em 2014, estabelecendo mecanismos de suporte financeiro à participação em projetos do Horizonte 2020, o maior programa de fomento à ciência da Europa. Em 2018, a cooperação foi estendida a partir de um Arranjo Administrativo que possibilitou a inclusão do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), além do Confap.

Foto: Coordenação de Comunicação Social do Confap.

Entre os benefícios da cooperação, destacam-se o fortalecimento da base científica e tecnológica; a melhoria nas políticas e ações para enfrentar desafios globais; aumento da oferta e demanda de soluções inovadoras; aumento na equidade de condições de enquadramento para a cooperação internacional; e fortalecimento de compromissos globais.

Foi explicado, ainda, que a União Europeia já está definindo as novas diretrizes do seu próximo programa o Horizon Europe que deverá alcançar ações de 2021 a 2027. Também foram apresentadas oportunidades junto ao European Research Council (ERC), para mobilidade e integração de pesquisadores brasileiros em grupos de pesquisa europeus na fronteira do conhecimento; as Ações Marie Sklodowska-Curie, incluindo bolsas individuais para pesquisadores financiadas pela União Europeia; e o Enrich in Brazil, ação voltada para a integração de ciência e negócios voltados à inovação.

Foto: Coordenação de Comunicação Social do Confap.

Oportunidades de ações bilaterais também desenvolvidas pelo Confap, no conjunto de suas Fundações, também foram apresentadas, incluindo programas com o Reino Unido, cuja parceria se estende desde 2014 em diversas ações; além das cooperação com universidades italianas no programa Mobility Confap Italy; e os Joint Programme Initiative (JPIs) que o Confap integra, como o JPI Water e o JPI Oceans.

Todas as informações e mais detalhes apresentados podem ser acessados aqui: http://confap.org.br/news/apresentacoes-forum-confap-joao-pessoa-workshop-cooperacao-internacional-brasil-e-uniao-europeia/

Coordenação de Comunicação Social do Confap