Fundação Araucária participa de evento na UFPR que reuniu embaixadores de 21 países

Embaixadores de 21 países membros da União Europeia participaram no dia 04 de dois eventos abertos a estudantes e professores de graduação e pós-graduação, o “Seminário de Cooperação Científica e Acadêmica entre a União Europeia e o Brasil” e o “Seminário Relações Internacionais entre União Europeia e Brasil”. O momento foi uma oportunidade para que a comunidade acadêmica pudesse obter informações a respeito das relações e cooperação cientifica e acadêmica entre a União Europeia e o Brasil. A Fundação Araucária representada pelo presidente – Paulo Brofman e pelo diretor científico – Nilceu Jacob Deitos também participaram da solenidade de abertura dos eventos.

“O Governo do Estado, por meio da Fundação Araucária vem investindo fortemente na internacionalização das universidades paranaenses. Foram lançadas chamadas públicas englobando parceiros como Fundo Newton (Reino Unido); Inria/CNRS (França);  Horizon2020 (Comunidade Europeia);Itália e ERC (European Research Council). O que resulta em um valor aproximado de R$ 4.476.304,00 e 18 chamadas públicas (CPs) ou processos de inexigibilidade (PIs). Esta é a comprovação de que o Estado entende e prioriza o investimento na ciência, tecnologia e inovação paranaense”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman.

O Reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, falou da importância e da “honra que é para a Universidade receber uma comitiva com 21 embaixadores. Fomos privilegiados e o auditório lotado dá dimensão de como estamos ávidos por saber das possibilidades de colaboração. Esse é apenas um sinal da disponibilidade da nossa Instituição em reforçar os laços com a internacionalização”.

O secretário interino da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Décio Sperandio,também esteve presente no evento. “Com projetos compartilhados de pesquisa ampliamos o diálogo acadêmico e investimos na busca conjunta soluções para problemas similares. A ampliação dos programas de cooperação internacional contribui com o desenvolvimento industrial, econômico e social global”.

João Gomes Cravinho, embaixador da Delegação da União Europeia no Brasil disse que hoje já existem laços intensos entre o Brasil e a União Europeia, entretanto, “para dar continuidade a esses laços nós devemos apostar no ensino superior. É no ensino superior que vamos encontrar soluções para as nossas sociedades contemporâneas. É através da inovação, e privilegiadamente nas universidades, é que nós conseguimos encontrar formas de repensar a organização das nossas sociedades”.

O embaixador destacou ainda que a união e aproximação entre os países é cada vez mais necessária, uma vez que não se faz mais ciência sozinho e que trabalhando juntos há mais chances de sucesso: “A mobilidade internacional, já está inclusive documentado, cria melhor condições para o desenvolvimento do trabalho do cientista. E nós estamos aqui para criar essas melhores condições entre universidades europeias e uma das melhores universidades brasileiras, que é a Universidade Federal do Paraná”. O evento também contou com as palestras do chefe do setor de CT&I da Delegação da União Europeia (UE) no Brasil, Alejandro Zurita e do diretor científico da Fundação Araucária Nilceu Jacob Deitos.

 Mais de 500 pessoas, entre professores e estudantes, participaram do evento

Promovidos com a participação da Agência UFPR Internacional e a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, os eventos, que aconteceram no campus Botânico da UFPR, lotaram dois auditórios com mais de 500 participantes.

Entre esses participantes estavam Mateus Bazan, estudante do curso de Química, que inscreveu-se no evento “para saber mais sobre as possibilidades de internacionalização para estudantes de pós e graduação”. O mesmo motivou o professor do curso de graduação de economia e da pós- graduação em políticas públicas Walter Shima, que participou do Seminário de Cooperação Científica e Acadêmica entre a União Europeia e o Brasil para sanar dúvidas a respeito do Horizonte 2020, o maior programa de investigação e inovação da União Europeia.

André Duarte, Diretor da Agência UFPR Internacional, explica que “a UFPR já possuí relacionamento de longa data com várias instituições europeias, então, além de ser uma visita de cortesia dos embaixadores, que muito nos honra, é também um momento para abrir novos horizontes”.

O Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Francisco de Assis Mendonça, destacou que esse tipo de oportunidade viabiliza ainda o “estreitamento muito além da pesquisa, mas também impacta o ensino, a extensão e a cultura”.

Participaram dos seminários embaixadores da União Europeia, Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Finlândia, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Polônia, Reino Unido, Romênia e Suécia.

Fonte: Assessorias de Comunicação da UFPR/Seti/FA.

Tags: