Pesquisa aponta os benefícios da meditação para o controle da ansiedade em universitários

A meditação é uma técnica milenar praticada pelos budistas, e faz parte dos programas terapêuticos de alguns sistemas tradicionais de medicina do Oriente. Em Sergipe, pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) estudam o “Efeito da meditação Natural Stress Relief (NSR), no controle da ansiedade social em  estudantes universitários.

A pesquisa é financiada pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), através do Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS), que desenvolve pesquisas voltadas para o SUS.

De acordo com o pesquisador e  bolsista de mestrado, Thiago Almeida, o objetivo da pesquisa é avaliar o efeito da meditação na ansiedade, e especificamente em indivíduos com fobia social, ‘transtorno de ansiedade, medo de falar em público, palestras, seminários, etc. “Os universitários têm uma prevalência maior a ter transtorno de ansiedade em relação à população em geral”, afirma Thiago.

O Ministério da Saúde (MS) implementou em 2006, as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), que foram institucionalizadas no SUS, por intermédio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). Em março de 2017, o MS ampliou a PNPIC com 14 novas atividades, a para aplicar recursos terapêuticos, no sistema público de saúde, incluindo a meditação.

Para o professor e doutor em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Murilo Marchioro,  a meditação tem um impacto grande na saúde de quem pratica.

“Uma das propriedades da meditação é que ela é acumulativa, então na verdade, tudo melhora, faz bem para saúde, a imunidade aumenta, ajuda na concentração, é um método preventivo e muito econômico de se praticar. Por isso a ciência da saúde se interessa com esta atividade terapêutica na atualidade”, explica Murilo.

Resultados
Para os estudantes realizarem os exercícios terapêuticos corretamente e seguirem as instruções, os pesquisadores utilizaram o Manual “Meditação Natural Stress Relief©”, que é baseado na habilidade de pensar, seguir instruções simples e agendar seis sessões de meia hora em três dias consecutivos.

A partir do estudo desenvolvido, foi possível constatar que a pesquisa revela que a prática da meditação NSR reduz os níveis de ansiedade após quatro semanas, e contribui para que as pessoas aumentem a autoestima e melhorem sua qualidade de vida.

Os pesquisadores conseguiram avaliar também, que a prática da NSR ajuda na concentração plena, o que permite aos universitários organizar suas atividades acadêmicas e seus estudos, e não sofrer com ansiedade e estresse ao saber que darão conta com suas tarefas.

A expectativa é que o estudo seja replicado nas unidades de saúde como processo terapêutico, uma vez que apresentam resultados favoráveis e promissórios no tratamento da ansiedade, estresse e prevenção de doenças relacionadas a estes fatores.

Fonte: Comunicação Fapitec.

Tags: