Pesquisadores brasileiros e australianos buscam apoio da Fapeg para reforçar pesquisa sobre Helicoverpa armigera

Presidente da Fapeg, Zaira Turchi, recebe pesquisadores brasileiros e australiano
Foto: Ascom Fapeg.

A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Maria Zaira Turchi e o diretor científico da Fapeg, Albenones de Mesquita, estiveram reunidos na sede da Fundação, na quinta-feira, 22, com a pesquisadora Cecilia Czepak da Universidade Federal de Goiás; o doutor PhD Wee Tek Tay,  pesquisador sênior do Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO) e os alunos da Escola de Agronomia da UFG, Humberto Guimarães, Tiago de Oliveira e Matheus Nunes.

Cecilia é coordenadora do projeto de pesquisa intitulado Manejo Integrado de Helicoverpa armigera no Estado de Goiás. Em parceria com o pesquisador Dr. Tay, da Austrália, desenvolvem estudos sobre a lagarta H. armigera, que tem um alto poder de destruição para a agricultura. O objetivo do encontro foi buscar caminhos e condições para dar continuidade à pesquisa, uma vez que os resultados das análises têm demonstrado que há mutação genômica, o que necessita de mais estudos.

Dr. Tay explica que a intenção é fortalecer a parceria entre os pesquisadores brasileiros e australianos por meio da capacitação de recursos humanos com o intercâmbio de experiências, e também tornar o Estado de Goiás um centro de referência para tratar dos estudos sobre a H.armigera. Dr. Tay também apresentou à professora Zaira o CSIRO, instituição em que trabalha, parceira no projeto da H. armigera, e que tem colaborado nos estudos de DNA que avaliam as características moleculares da espécie no Brasil.

Zaira Turchi agradeceu a visita e a parceria exitosa entre Goiás e a Austrália. Para ela, esta pesquisa é de extrema relevância para o Estado e para o Brasil. Zaira destacou o respeito pelo trabalho competente e responsável já desempenhado por todos os envolvidos nesta pesquisa e solicitou que seja apresentado à Fapeg um levantamento com os custos, etapas e necessidades para a continuidade da pesquisa.

Dr. Tay elogiou os pesquisadores brasileiros pelo comprometimento e pelo alto nível de desempenho e envolvimento com a pesquisa. Por meio do programa Ciência sem Fronteiras, o CSIRO recebeu os primeiros alunos. A partir dessa experiência, o instituto expandiu e recebeu mais estudantes de níveis diferentes tornando o intercâmbio mais intenso. Dr. Tay acrescenta que, com a experiência do CSIRO e a colaboração da equipe brasileira, esta nova etapa, em parceria com a Fapeg, poderá mudar a realidade e tornar  o estado de Goiás um centro de genômica importante para influenciar positivamente o País impactando a ciência e a economia como um todo.

Seminário
Desde junho de 2014, a Fapeg fomenta o projeto de pesquisa coordenado pela professora Cecilia. Nesta semana, com o apoio da Fundação, foi realizado o “2º Seminário Helicoverpa armigerauma experiência em Goiás e no mundo”, que contou com a participação da professora Zaira durante a abertura . O evento reuniu cerca de 200 pessoas, entre produtores rurais, consultores, pesquisadores, técnicos de instituições pública e privada e alunos de graduação e pós-graduação. (Saiba mais aqui.)

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

Tags: