Pesquisadores criam Observatório de Segurança Alimentar em Sergipe

Com o objetivo de fornecer dados sobre segurança alimentar e nutricional em Sergipe, um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) criaram o Observatório de Segurança Alimentar. A proposta do projeto é construir uma matriz com indicadores para que ela possa ser utilizada por gestores.

O projeto é desenvolvido por professores do curso de Nutrição sob a coordenação da professora Silvia Maria Voci em parceria com outros cursos como Direito e Engenharia de Alimentos. A primeira etapa do projeto foi o levantamento com os gestores de 16 municípios. Segundo a professora Silvia, a proposta era atender dois municípios nos oito territórios sergipanos.

“A partir dos dados coletados, a proposta era construir a matriz base de indicadores para o estado de Sergipe. Temos indicadores que dão conta de responder e trazer informações sobre a produção e disponibilidade de alimentos no estado, a gente tem como, por exemplo, fazer um recorte do senso agropecuário. Um senso que temos disponível para verificar quantos estabelecimentos pecuários são de agricultura familiar. Quantos são orgânicos. Temos como caracterizar o estado com dados produtivos. É possível traçar um perfil demográfico desses municípios, escolaridade, serviços básicos como saneamento. Temos indicadores importante como estado nutricional da população e consumo alimentar”, pontua Silvia..

Após os dados coletados, foi feita a compilação de indicadores. A matriz inicialtinha 30 indicadores e hoje são quase 100. O próximo passo do projeto é desenvolver um sistema para que os dados possam ser acessados por qualquer pessoa.

“Queremos desenvolver um sistema em que os gestores, a sociedade civil, agricultor, qualquer indivíduo possa acessar esse sistema e conseguir clicar no mapa e ver as principais informações atualizadas para consegui caracterizar aquele território”, explica.

Segundo a professora Silvia, alguns municípios já entraram em contato, exemplo do município de Nossa Senhora do Socorro. Como o site ainda não foi desenvolvido por falta de recursos, o material será disponibilizado para os municípios através de relatórios.

“Já que não temos o site, queremos produzir uma publicação impressa e fazer uma reunião de sensibilização com os municípios. Oferecer capacitação e assessorias.Temos dados de mais de 40 municípios que podem ser utilizados na formulação de políticas públicas”, afirma Silvia.

NAPs
O projeto de pesquisa é fruto do Programa de Pesquisa em Política Pública (NAPs) desenvolvido pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) em parceria com as Secretarias de Estado. O primeiro edital no NAPs foi lançado em 2011 e desde então o programa tem buscado atender as demandas do estado. Ao final de cada projeto de pesquisa, os pesquisadores apresentam os dados e propõe políticas públicas para serem aplicadas pelas secretarias.

Fonte: Comunicação Fapitec/SE.

Tags: