Programa de Tecnologia da Informação na Amazônia – Pesquisa tem resultado divulgado pela Fapeam

Foto: Érico Xavier.

Resultado final do Programa de Tecnologia da Informação na Amazônia (PRO-TI – Amazônia) – Pesquisa, referente ao edital 011/2017, foi divulgado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). O objetivo do programa é apoiar a execução de projetos de pesquisa e inovação nas áreas de Tecnologia da Informação (TI), incluindo Ciência da Computação, Eletrônica e Ciência da Informação.

Os projetos contemplados, nesta edição do programa, foram os seguintes: “Sistema Integrado de Coleta Automatizada de Programas Maliciosos (E-Caruri)”, de Gilbert Breves Martins, do Instituto Federal do Amazonas (Ifam); “Modernização de uma Ciberinfraestrutura de Suporte à Arquitetura de Integração Semântica e Governança de Dados e Informações Científicas do INPA”, cujo proponente foi José Laurindo Campos dos Santos, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa); “Pesquisa e Desenvolvimento de Soluções Inteligentes para o Setor Acadêmico e Setor Produtivo utilizando Tecnologia da Informação (PDTI)”, submetido por Jucimar Maia da Silva Júnior, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e por fim, o projeto “Inteligência na indústria e outros ambientes para a produtividade, saúde e bem-estar (IIAProSaber), de Marco Antônio Pinheiro de Cristo, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Por meio do programa, pretende-se  fortalecer as atividades de pesquisa e desenvolvimento em TI nos setores acadêmico e produtivo, preferencialmente em subáreas, como Indústria 4.0, Robótica, Bioinformática, Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT), Serviços de computação em nuvem e Sistemas embarcados. O prazo de execução dos projetos será de oito meses.

Os recursos para a execução do programa são oriundos do Acordo de Cooperação Financeira (01.10.0728-00), firmado entre a Financiadora de estudos e Projetos (Finep) e a Fapeam, tendo como interveniente a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Setor de Tecnologia da Informação na Amazônia (PRO-TI-Amazônia). As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no montante estimado de até R$ 2,7 milhões, obedecendo ao percentual de 55% para capital e 45% para custeio.

Os limites estabelecidos para o valor máximo a ser concedido para as propostas aprovadas são proporcionais ao número total de doutores pertencentes ao quadro efetivo de docentes das instituições proponentes.

Fonte: Agência Fapeam.

Tags: