| Em 04/06/2018

Seminário apresenta resultados de projetos científicos apoiados pela Fapes

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) – em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – encerrou, nesta sexta-feira (25), as apresentações do 1º Seminário Parcial de Acompanhamento dos Projetos de Concessão de Bolsas de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional (DCR).

O evento divulgou as atividades desenvolvidas nos primeiros anos de execução dos projetos, levantando pontos positivos, negativos, dificuldades e sugestões. Os 28 projetos de pesquisa que foram apresentados no evento, são os aprovados e em execução no Edital CNPq/Fapes Nº 012/2014 e representam um investimento de aproximadamente 11 milhões.

Ao longo do seminário, cada pesquisador apresenta seu trabalho à banca de avaliadores, composta por outros dois pesquisadores. Após a apresentação, é aberto espaço para debater conjuntamente formas de aperfeiçoar o estudo.

Para o diretor-presidente da Fapes, José Antonio Bof Buffon, esta é uma oportunidade de recebermos o feedback sobre os trabalhos realizados e suas necessidades. “Também de mostrar aos presentes os benefícios para a sociedade da criação de editais de pesquisas”.

O avaliador, Professor Levy de Carvalho Gomes, ressaltou que “os projetos do DCR apresentados hoje na Fapes, são todos de qualidade científica elevada e com certeza trarão vários benefícios para a sociedade capixaba. Além disso, uma avaliação que pude fazer, é que dos cinco bolsistas aos quais eu avaliei, quatro deles vieram de fora do estado, isso significa que além de ter pesquisa de qualidade, nós estamos tendo a capacidade de trazer para o estado do Espírito Santo competência científica muito qualificada. O projeto DCR tem apenas benéficos para o Estado do Espirito Santo”.

Financiado com recursos do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec) e do CNPq, o Edital fornece suporte para estimular a fixação de recursos humanos com experiência em ciência, tecnologia e inovação, reconhecida competência profissional em instituições ou empresas, públicas ou privadas, de ensino superior de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação. Além de diminuir as desigualdades nas instituições do Espirito Santo. O programa é destinado a pesquisadores doutores que sejam filiados a uma instituição científica ou tecnológica situada no Estado e que tenham qualidade científica comprovada.

Fonte: Comunicação Fapes.