TV Ufma e Fapema lançam documentário Olhares da Ciência

Projeto criado por meio da parceria entre TV Ufma e Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), o documentário Olhares da Ciência foi lançado, no último dia 15, no Cine Teatro Aldo Leite, no Palacete Gentil Braga (DAC), rua Grande. O documentário é resultado de estratégias para criar formas inovadoras de divulgar assuntos que fazem parte da pauta científica, como pesquisa, tecnologia e inovação. Olhares tem foco nos pesquisadores maranhenses e na importância da pesquisa para a sociedade. Para José de Ribamar Sá, um dos pesquisadores entrevistados, a pesquisa é uma necessidade e só tem sentido se for transformadora. “É preciso buscar respostas para aquilo com o que não se está satisfeito e assim,  repensar os rumos da ciência”, disse.

O presidente da Fapema, Alex Oliveira, avalia a parceria Fapema e TV Ufma como uma oportunidade de ampliar os horizontes da divulgação científica pela amplitude com que um canal de TV permite a difusão do conhecimento.  “As duas propostas encaminhadas à TV Ufma trazem em si grandes contribuições. A série documental ‘Olhares da Ciência’ apresenta a agenda da fundação e a importância de determinados editais. O programa Interação Ciência tem uma proposta ainda mais aprofundada porque permite que o pesquisador se coloque em real interação com a sociedade mostrando como as pesquisas ajudam a transformar a vida das pessoas. Esse é um ponto muito positivo do programa do Governo do Estado do Maranhão, que tem como objetivo principal colocar a ciência a serviço de todos nós em prol do desenvolvimento científico e tecnológico do Maranhão”.

Produção
A produção do documentário teve início em janeiro.  A equipe planejou o roteiro de gravações para cada pesquisador entrevistado, ao mesmo tempo em que se dedicava às reportagens do programa Interação Ciência, outro produto do projeto de divulgação científica.  Nos bastidores, a coordenação do projeto, formada pelos professores do Departamento de Comunicação Social da Ufma, Rose Ferreira e Carlos Benedito Alves, assumiu a direção das gravações, enquanto o grupo de alunos e recém-formados alternava funções técnicas, como câmera, luz e áudio. Ao término das entrevistas, o grupo se concentrou no processo de recorte de cenas para a edição.

Distribuído em 10 episódios, com 15 minutos cada, o documentário Olhares da Ciência aborda diversas temáticas transversais sobre o desenvolvimento da pesquisa no estado, tais como  financiamento, motivação, retorno social, gênero, e inovação. Para o coordenador geral do projeto, o professor Silvano Bezerra, diretor da TV Ufma, o documentário, que será exibido na grade da emissora, é mais um produto inédito. “Como emissora educativa, temos cumprido nossa função de produzir conteúdo de qualidade e que fale do Maranhão, nesse caso, dos nossos pesquisadores mais renomados”, destacou.

Interação ciência
A cooperação entre TV Ufma e Fapema no projeto de divulgação científica, pesquisa e inovação, também resultou na produção de 20 reportagens, pautadas a partir dos editais de fomento da Fapema. As reportagens foram exibidas na TV Ufma, quinzenalmente. Além disso, a equipe também produziu conteúdo adicional nas redes sociais. Para a coordenadora de projetos da TV Ufma, Poliana Sales, o acordo entre as instituições foi fundamental para criar uma dinâmica de divulgação das pesquisas. “O projeto se consolidou como espaço para a publicidade da ciência desenvolvida pelas instituições de ensino superior do Maranhão”, explicou.

De acordo com Cecília Perri, graduanda do curso de Rádio e TV da Ufma, e bolsista do projeto, “a oportunidade do projeto possibilitou não só inovação para a divulgação científica no Maranhão, mas uma experiência leve durante a formação acadêmica, sem a pressão do mercado”, afirmou.

As reportagens abordaram, de forma simples e com linguagem acessível, produções científicas com aplicabilidade social, a exemplo de Patrimônio Imaterial; Startups e Empresas Juniores; Igualdade Racial e de Gênero, Desenvolvimento Econômico; Gestão compartilhada para o SUS, Agricultura Familiar; Veterinária e Agropecuária; Economia Criativa; Energias Oceânicas e Fluviais; Cadeia Produtiva e Divulgação Científica.

Fonte: Comunicação Fapema.

Tags: