| Em 16/07/2019

Sectet e Fapespa publicam editais para primeira fase do Programa Forma Pará

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) inicia a implementação do Programa Forma Pará, que disponibiliza vagas em cursos superiores nas principais regiões do Pará, em parceria com universidades e prefeituras. Dia 12/07 foram publicados os editais de abertura de processos seletivos especiais desta primeira fase do Programa, que contempla 15 municípios, totalizando 1.000 vagas em nove cursos ofertados pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). O programa é executado pela Sectet, em convênio com a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa).

As inscrições preliminares começarão na próxima terça-feira (16) e prosseguem até o dia 22, pelo site www.portalfadesp.org.br, da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), instituição que realizará os processos seletivos. As provas, objetiva e de redação, serão realizadas no dia 11 de agosto em 15 municípios, simultaneamente. Serão 20 turmas, sendo que oito iniciarão as aulas já em setembro, e as demais em janeiro de 2020. “Nunca é demais repetir que não se faz desenvolvimento sem investimento em tecnologia e educação. Assim, o Programa Forma Pará oferece oportunidade de formação superior, principalmente em cursos técnicos, além das licenciaturas, cumprindo uma das premissas do Governo Helder Barbalho, que é levar oportunidade de formação superior para todo o Estado”, enfatizou a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes.

A taxa de inscrição é de R$ 30,00. Depois de confirmada a inscrição preliminar, o candidato deverá fazer a inscrição definitiva, no período de 24 a 31 de julho, no município onde realizará as provas. Os editais garantem cotas para estudantes de escolas públicas, negros, indígenas, quilombolas e pessoas com deficiência, além de isenção do pagamento da taxa de inscrição aos que têm o direito garantido em legislação.

À Sectet cabe o pagamento dos professores, coordenadores e demais investimentos necessários para realização dos cursos. Outro ponto destacado pela secretária adjunta é a atenção a municípios do Arquipélago do Marajó, região que merece especial investimento em educação para alavancar o desenvolvimento local. “Incentivamos os moradores dos municípios envolvidos, especialmente os jovens, a se inscreverem nos processos seletivos. Sabemos que a educação é o melhor caminho para a realização pessoal e para o desenvolvimento social e econômico”, frisou Edilza Fontes, acrescentando que o Programa será expandido nos próximos anos.

Fonte: Comunicação Fapespa / Sectet.